Como funciona a Segmentação no E-mail Marketing?

Olá amigos e amigas, tudo bem? Eu sou a Ana! No post de hoje vou falar sobre o que é como funciona a segmentação no e-mail marketing. Um assunto muito importante para quem opta por este tipo de divulgação.

Identificar as características do seu público faze uma enorme diferença na aplicação de suas campanhas de e-mail marketing. Além de permitir uma melhor visão de quando enviar os e-mails para os usuários, uma pesquisa aprofundada oferece a possibilidade de segmentação e personalização das mensagens, fazendo com o que retorno em leads seja mais efetivo ao longo das campanhas.

Em um primeiro momento, a segmentação das campanhas de e-mail marketing diferenciadas por público pode parecer uma tarefa complicada, uma vez que o volume de dados e a maneira como eles são obtidos são mais complexos. Contudo, uma vez estabelecidos, a criatividade torna-se muito mais eficiente para a realização dos trabalhos.

Como funciona a segmentação no e-mail marketing?

Adquirindo informações do público para segmentação

Não há segredo quanto a adquirir dados sobre o público. Newsletters, formulários para compras, comunidades e perfis de redes sociais… Existem diversos meios para isso, a dificuldade está em organizar essas informações e transformá-las em dados realmente úteis. Para facilitar os testes de segmentação, podemos fazer rápidas divisões para nos habituar á estratégia.

Uma segmentação simples a se fazer é de gênero. Dependendo da área atribuída, podemos dividir as estratégias de e-mails entre homens e mulheres, apresentando produtos e serviços mais atraentes a ambos, o que se torna bem útil em campanhas sazonais como a do Dia dos Namorados, por exemplo. Outro tipo é por faixa etária, que também pode ser combinado com gêneros.

As segmentações no e-mail marketing vão muito mais além (tipos de compra, região, categorias de produtos, etc), desde que as informações sobre os grupos de clientes ofereçam detalhes o suficiente para a criação de e-mails. E quando se trabalha com muitos públicos, a tendência é se perder com tantos dados. E é para ajuda nisso que usamos as personas, sobre as quais vamos falar agora.

Personas de Clientes

Personas, tal como o nome sugere, são personagens que criamos com base em diversas informações, desenvolvendo um perfil que atenda nossas necessidades. Diferente do esteriótipo, em que classificamos uma pessoa em concepções preestabelecidas que nem sempre condizem com sua real personalidade, as personas servem como referência para desenvolvermos nossas campanhas. Nesse ponto, eles podem ser utilizados não somente em e-mails, mas em redes sociais ou mesmo campanhas de marketing completas.

Por serem personagens, podemos atribuir a eles as características que desejarmos, desde que utilizemos os dados obtidos anteriormente para a segmentação dos e-mails. O objetivo de criar personas é facilitar a identificação dos clientes com o conteúdo dos e-mails, fazendo com que que os gestores tenham uma visão mais concreta de quem são os alvos a serem segmentados.

Aqui entra a criatividade: embora não representem um, mas um grupo de pessoas, as personas devem possuir ao mesmo tempo um papel representativo e vivo, como alguém que conversaríamos e nos relacionaríamos. Enquanto os dados servem para darmos o direcionamento técnico, nossa vivência e percepções podem nos dar o tom humano que deixará seus e-mails muito mais interessantes. Portanto, crie personas profundas, pensando no público que poderia se identificar com elas.

Compartilhar esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =